Blog

Transtorno de Hipersonolência

Transtorno de Hipersonolência

Conforme DSM V (2010, p.405), geralmente, os pesadelos são sequências oníricas longas, elaboradas e semelhantes a uma narrativa que parece real e cria ansiedade, medo ou outras emoções disfóricas.

O conteúdo do pesadelo costuma enfocar tentativas de evitar ou de enfrentar o perigo iminente, mas pode envolver temas que evocam outras emoções negativas. Os pesadelos que ocorrem após experiências traumáticas podem replicar situações de ameaças (“pesadelos replicativos”), embora a maioria não o faça. Ao despertar, os pesadelos são bem lembrados e podem ser descritos com detalhes. Eles ocorrem quase que exclusivamente no sono REM e podem, dessa forma, ocorrer ao longo do sono, mas são mais prováveis na segunda metade do episódio principal do sono, quando os sonhos são mais longos e mais intensos. Fatores que aumentam a intensidade REM logo no início da noite, tais como fragmentação ou privação do sono, jet lag e medicamentos que interferem no sono REM, podem facilitar a ocorrência de pesadelos no início da noite, incluindo no início do sono. Em geral, os pesadelos terminam com o despertar e o retorno rápido ao estado pleno de alerta. No entanto, as emoções disfóricas persistem até a vigília e contribuem para a dificuldade de retornar ao sono e para o desconforto durante o dia. Alguns pesadelos, conhecidos como “sonhos ruins”, talvez não induzam o despertar e são lembrados somente mais tarde. Quando os pesadelos ocorrem durante os períodos de início do sono REM (hipnagógicos), a emoção disfórica é frequentemente acompanhada por uma sensação de estar acordado e ao mesmo tempo ser incapaz de se movimentar voluntariamente (paralisia do sono isolada).

Abaixo são listados os critérios diagnósticos, conforme DSM V (2010):

A. Ocorrências repetidas de sonhos prolongados, extremamente disfóricos e bem lembrados que, em geral, envolvem esforços para evitar ameaças à sobrevivência, à segurança ou à integridade física e que tipicamente ocorrem na segunda metade do episódio principal do sono.

B. Ao despertar de sonhos disfóricos, o indivíduo torna-se rapidamente orientado e alerta.

C. A perturbação do sono causa sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.

D. Os sintomas de pesadelo não são atribuíveis aos efeitos fisiológicos de alguma substância (p. ex., drogas de abuso, medicamentos).

E. A coexistência de transtornos médicos e mentais não explica adequadamente a queixa predominante de sonhos disfóricos

 

Referência Bibliográfica

DSM 5. Manual de Diagnóstico e Estatístico das Perturbações Mentais, 5ª Edição. Lisboa: Climepsi Editores. Baldwin, R.C. (2010).


 

Você tem passado por situações ou sentimentos semelhantes ?

Agende uma consulta com um dos psicólogos da nossa Clínica de Psicologia para mais informações.

Nossa Clínica de Psicologia está convenientemente localizada no Centro de Joinville e Florianópolis, com horários de atendimento das 08h às 22h de segunda a sexta-feira e aos sábados das 08h às 12h. Para agendar sua consulta com um psicólogo ou psicóloga, você pode entrar em contato conosco pelo WhatsApp no número 47 98469-9600 ou ligar para o nosso telefone comercial 0800 8782 219. Oferecemos psicoterapia para crianças, adolescentes, adultos e idosos. Estamos à disposição para auxiliar no seu bem-estar psicológico.

Veja também

Relacionados