Blog

Homen e mulher deitas na cama com o homem durmindo e mulher com os travesseiros tampando os ouvidos

Apneia Central do Sono: o que é, sintomas e tratamento

Conforme DSM V (2010), os transtornos da apneia central do sono caracterizam-se por episódios repetidos de apneias e de hipopneias durante o sono, causados pela variabilidade no esforço respiratório.

Trata-se de transtornos no controle ventilatório nos quais os eventos ocorrem em um padrão periódico ou intermitente. A apneia central do sono tipo idiopática caracteriza-se por sonolência, insônia e despertares causados por dispnéia em associação com cinco ou mais apneias centrais por hora de sono. Geralmente, a apneia central do sono que acomete indivíduos com insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral ou insuficiência renal apresenta um padrão respiratório denominado respiração de Cheyne-Stokes, que se caracteriza por um padrão periódico do tipo crescendodecrescendo no volume corrente que resulta em apneias e hipopneias centrais ocorrendo com uma frequência de pelo menos cinco eventos por hora, acompanhados por despertares freqüentes. As apneias central e obstrutiva do sono podem coexistir; o uso da razão entre apneias/hipopneias central e obstrutiva facilita a identificação das condições predominantes. Possivelmente, ocorram alterações no controle neuromuscular da respiração em associação com o uso de medicamentos ou substâncias em indivíduos com condições de saúde mental, o que pode causar ou exacerbar prejuízos no ritmo respiratório e na ventilação. Pessoas que estiverem tomando esses medicamentos apresentam um transtorno respiratório relacionado ao sono que, por sua vez, poderá provocar perturbações no sono e sintomas como sonolência, confusão e depressão. Especificamente, o uso crônico de medicamentos opioides de ação prolongada está associado com frequência a alterações no controle respiratório, ocasionando apneia central do sono.

Abaixo são listados os critérios diagnósticos, conforme DSM V (2010):

  1.  Evidências polissonográficas de cinco ou mais apneias centrais por hora de sono.
  2. O transtorno não é mais bem explicado por nenhum outro transtorno do sono atual. Determinar o subtipo: 327.21 (G47.31) Apneia central do sono tipo idiopática: Caracteriza-se pela repetição de episódios de apneias e de hipopneias durante o sono causados pela variação no esforço respiratório, porém sem evidências de obstrução nas vias aéreas. 786.04 (R06.3) Respiração de Cheyne-Stokes: Padrão de variação periódica crescendo- - decrescendo no volume corrente resultando em apneias centrais e hipopneias com frequência de pelo menos cinco eventos por hora, acompanhados de despertares freqüentes. 780.57 (G47-37) Apneia central do sono comórbida com uso de opioides: A patogênese deste subtipo é atribuída aos efeitos de opioides nos geradores do ritmo respiratório na medula, assim como aos efeitos diferenciais da hipoxia versus a hipercapnia sobre a estimulação respiratória.

Referência Bibliográfica

DSM 5. Manual de Diagnóstico e Estatístico das Perturbações Mentais, 5ª Edição. Lisboa: Climepsi Editores. Baldwin, R.C. (2010).

Você tem passado por situações ou sentimentos semelhantes ?

Agende uma consulta com um dos psicólogos da nossa Clínica de Psicologia para mais informações.

Nossa Clínica de Psicologia está convenientemente localizada no Centro de Joinville e Florianópolis, com horários de atendimento das 08h às 22h de segunda a sexta-feira e aos sábados das 08h às 12h. Para agendar sua consulta com um psicólogo ou psicóloga, você pode entrar em contato conosco pelo WhatsApp no número 47 98469-9600 ou ligar para o nosso telefone comercial 0800 8782 219. Oferecemos psicoterapia para crianças, adolescentes, adultos e idosos. Estamos à disposição para auxiliar no seu bem-estar psicológico.

Veja também

Relacionados